Couro do Pirarucu é aposta da Osklen para criação de “novo luxo”

Durante a 46ª edição da São Paulo Fashion Week (SPFW) uma mesa redonda sobre moda e sustentabilidade pautou a utilização do couro do Pirarucu na confecção de peças para a marca de roupas Osklen. A utilização do material pela marca só foi possível graças a uma parceria com a Fundação Amazonas Sustentável (FAS).

Em entrevista ao Estadão, o fundador e diretor criativo da Osklen Oskar Metsavath conversou com convidados e palestrantes sobre a iniciativa inovadora. Ele afirmou que as equipes da marca procuram sempre novas formas de produzir peças gerando o mínimo de impacto ao meio ambiente, dizendo ainda que a ideia é trabalhar em busca de um novo conceito de luxo.

“Formas de produção que oferecem menor impacto ao meio ambiente e fortalecem cadeias justas em comunidades regionais custam caro por uma série de motivos. Um deles é a falta de escala, porque ainda são inovações, ou seja, não existe um volume de demanda que reduza os custos por rateio. É por isso que trabalhamos o conceito de um ‘novo luxo’. Existe exclusividade, existe storytelling por trás para justificar o preço”. (Oskar Metsavath, fundador e diretor criativo da Osklen, em entrevista ao Estadão)

A Osklen lançou em agosto deste ano um documentário sobre a trajetória da marca na utilização de materiais sustentáveis, dando ênfase no reuso do couro do pirarucu.  O documentário foi dirigido por Victoria Visco Mendonça e Marcelo Lince, com narração do ator Juliano Cazarré. Também fez parte da produção o Instituto-E, criado pelo fundador da Osklen, com foco na biodiversidade, educação e preservação do patrimônio histórico e cultural brasileiro.

Com informações da agência Estadão

Anúncios