Relação entre literatura e cinema é tema do 3º ‘Vírgulas Cardeais’

A relação entre o cinema e a literatura foi a pauta da 3ª edição do projeto Vírgulas Cardeais, que ocorreu no último sábado, 17/11, na Biblioteca Pública do Estado do Amazonas. Entre os convidados estavam profissionais referências sobre os assuntos: duas integrantes do site Cine Set, as pesquisadoras e críticas Rebeca Almeida e Susy Freitas, a produtora audiovisual Keila Serruya e o diretor e professor Walter Fernandes.

Como mediadora da conversa estava a criadora do projeto, a estudante de jornalismo Maria Cecília Costa. Durante o papo, o público acompanhou os debates em torno da produção de roteiros cinematográficos baseados em livros, novas tecnologias no setor audiovisual e problemas ainda resistentes na indústria literária e cinematográfica, lembrando ainda as premiações que os cercam.

DSC_0065
Rebeca Almeida e Keyla Serruya durante conversa. Foto: Vanessa Rocha

Keyla Serruya aguçou o debate ao destacar ainda a tímida representatividade racial no cinema brasileiro e as cópias escrachadas da identidade cultural europeia e americana ainda visto em muitos filmes. “O cinema brasileiro ainda não se construiu porque ele tenta copiar. É um cinema constituído por uma classe social de homens brancos, ricos e  héteros. Sempre vamos passar pelos mesmos lugares, como o Leblon, ter as mesmas caras e ainda trabalhar com um pensamento eurocêntrico que não tem a ver com a nossa identidade brasileira”, comentou.

dsc_0042.jpg
Cecília (ao centro) comentou a boa integração entre as falas dos convidados. Foto: Vanessa Rocha

Outro tema bastante discutido foi a importância em assistir a filmes nas salas de cinema. O lugar é o símbolo da Sétima Arte, mas recentemente tem dividido as atenções com redes sociais e streaming de filmes, apontados pelos convidados como mais acessíveis e próximos do dia a dia do público.

Maria Cecília falou sobre o debate destacando que a “cereja do bolo” foi a notável diferença entre cada convidado: “Todas as perguntas foram respondidas de maneira plural, com muitos contrapontos. O mais legal é que os quatro tem formas diferentes de ver ou fazer cinema. Ao mesmo tempos que se contrapunham ,se complementavam, e isso deu um tom muito legal para o evento”, disse.

Sobre o projeto

O “Vírgulas Cardeais” tem como objetivo valorizar, por meio de conversas, as linguagens e suas potencialidades como formadores de repertório cultural e criador de raciocínio crítico, colocando sempre outras linguagens, como a cinematográfica, em diálogo com a literatura, a preferida da universitária criadora do projeto. A primeira edição ocorreu em julho de 2018 e teve como tema a relação entre literatura e mudanças sociais, enquanto a segunda edição, em novembro, falou sobre a relação entre livros e games. Mais informações sobre as próximas edições na página do evento.

Anúncios